segunda-feira, janeiro 19, 2009

A minha lista de pecados

Confesso
Gosto do número sete.
Queria que fosse o meu número da sorte.

Sete.
Um símbolo bem teso.
Olha como ele se escreve:
Riscos direitos que resultam sempre
Se subtraio ao dez o algarismo três
Se ao cinco adiciono dois.

Como qualquer número que se preze,
Se o elevo a zero, reduz-se à unidade.
Primo como tantos outros…
Queria tanto elegê-lo meu número da sorte!

Ai número aziago!...
Número que conta os pecados capitais…
Pecados graves
Pecados diversos de serem veniais.

E se regenerássemos este pobre coitado?!
Se diminuíssemos a lista dos pecados…
Nem Deus se iria importar…
Tanto dá se forem menos, na hora de julgar…


Poderia a gorda gula,
Vomitada de manteiga e de gelado,
Ficar mais comedida.
Se tomasse muita água e menos comida,
Deixaria de ser mortal pecado.
Ficariam na lista os demais:
A avareza suja, desconfiada.
A ira furiosa, horrível, desalmada.
Mesmo a melancolia, patética, chorosa,
Cheia de ranho e horrorosa,
E a preguiça enredada, mas simpática,
Não sei porquê, não as retirava …
Mas não hesitava:
O orgulho e a vaidade permaneciam pecado.

O meu sete,
O número que eu adoro,
Um dígito de linhas elegantes,
Um número que não se divide à toa,
Ficava assim recuperado.
Seriam agora seis os mais graves pecados.


Mas seis é um número insonso,
Um número sem gosto e sem piada.
Um número par que eu mudava.
Retirava da lista a luxúria
Acabava com o pecado da carne.

Reduzia a cinco os mortais pecados
Deixava Deus bem mais aliviado
E elegia sem remorso o sete meu número da sorte.

5 comentários:

bettips disse...

Deixava a preguiça que é tão agradável a quem já trabalhou de mais. Acrescentava a inveja, metia-lhe a violência, a intolerância... enfim: modificava o catecismo!
Lá no lugar das fotos, deixei aceno.
Até sempre.
Abç

Aníbal Raposo disse...

Gostei dos seus blogues e vou voltar. Apesar de crente, gosto de boa poesia e de quem tem espírito de humor. Vou voltar. Se quiser dar uma voltinha no meu blog apreciava.
Bjs

Dona Sra. Urtigão disse...

escorreguei nem lembro onde e cai aqui, la em cima. Valeu a pena. Vou ficar um tempinho, lendo mais.

Anónimo disse...

por tudo:

"Mas não hesitava:
O orgulho e a vaidade permaneciam pecado."

:)


c

Helena Lagartinho disse...

pois que gostei!!! ;)