sábado, abril 22, 2006

vem

Podes vir
se quiseres
Quando te aprouver
vem
Quando vieres
não te esqueças de trazer
um peso de lágrima
um nadinha de água em cada olho
um sorriso
um riso enfeitando a boca
E nas pernas
em cada tornozelo
põe soquetes
meias pequenas de algodão
E faz tranças
no cabelo

Põe laços
um de cada lado
dois lacinhos encarnados
Nos ombros põe um xaile
um xaile que caia
se desfaça
no meu
no nosso abraço

Vem quando te aprouver
mas não te esqueças.

1 comentário:

Arion disse...

OOOOoooohhhh! Que blog e textos tão bons! Gosto mesmo! Vou já linkar-te... E estás perdoada, sim! Beijo!