sábado, fevereiro 10, 2007

traços

Queria caiar em preto
borrar traços escorridos.
Deixar negro no branco
riscos chorados
pingos.
Doloridos traços
chorados pingos em negro de alcatrão.

Queria caiar em preto
borrar chorados traços.

Pintar a alma tal qual a minha dor.


(No fim, apenas para compor,
salpicar com sangue tirado à jugular.)

4 comentários:

wind disse...

Xiiiii Escritora que dor é essa?????????
beijos

Arion disse...

Isso. Compreendo muito bem! Acho...

TINTA PERMANENTE disse...

Há qualquer coisa de Espanca derramado num chão cavo de poesia; mesmo aí, eu sei, nascem flores!

francisco disse...

Escrever é lavrar o terreno apertado em que a dor germina e, assim, dessa terra mais solta se esvanece parte da dor.

;)