sexta-feira, abril 24, 2009

co(a)ntar Abril



Deixamos a palavra
e o canto
D’A Liberdade
contamos
o sol que brilhou no dia pardo
a madrugada que foi dia e tarde e
nunca mais houve depois uma só noite.

Deixamos a palavra
dizer
D’A Liberdade
O coração que batia forte
A lágrima e o sorriso
O riso
O canto
O abraço
A fraternidade vivida em cada um
por todos.

Deixamos a palavra
Não mais que a palavra
gravada a fogo
no coração da gente.

Deixamos a palavra
O grito que ainda gritamos

mas é pouco...

Deixamos nela só o conto
D’O Abril que nos foi vivido e não nos morre.







publicado aqui em Abril de 2007

2 comentários:

wind disse...

Escritora, é lindo!
Beijos

gabriela rocha martins disse...

hoje venho para ficar.....
venho para ler o que já devia ter feito
há tempo ..... mas não havia feito com a atenção que se impõe .... vim ,venho e virei
porque o espaço me agrada
porque aqui se escreve
porque aqui há POESIA

bem haja!


.
um beijo
por Abril ,sempre!