quarta-feira, junho 13, 2007

Disse uma vez
Uma vez apenas
Balbuciou as letras
Baixinho
Mãe

Uma só vez
Há tanto tempo

E nem sabe
Não sabe se lhe disse
Se a alguém em vez
Baixinho
Mãe

Disse só uma vez
Há um ror de anos



4 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

Há uma dimensão rarefeita neste , que o torna...frio!
Gostei!

Arion disse...

Há palavras que não é preciso repetir amiúde. A curva melódica, única, basta.

Amaral disse...

Por isso, devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, porque pode ser a última vez que as vejamos...

bettips disse...

Como consegues conciliar a mais doce poesia, aqui, com a maior lucidez, ali? Raro, forte.
Um abraço