sexta-feira, março 06, 2009

menina dos meus olhos

Aberta a janela da menina dos meus olhos
O que fará essa menina na janela?
E quem será aquele que pensa:
Que linda menina na janela!
O que repara:
Ela está assomada na janela dos seus olhos.

Que fará ela debruçada na pálpebra?
E ele a passar por baixo?
E chove.
Chovem lágrimas naquele dia
E hoje
Caem lágrimas da janela da menina dos meus olhos.

A janela dos meus olhos é redonda
Como a lua que assoma de entre nuvens
Abro os olhos e não vejo mais do que
Aquilo que vejo é
Muito menos do que o
Tanto que assoma da janela da menina dos meus olhos.

Sem choros e sem lágrimas
Fico de alma debruçada
Assomada na janela da menina dos meus olhos.

6 comentários:

nydia bonetti disse...

Ah... Estas memninas dos nossos olhos. Uma beleza de poema.
beijo!
Nydia

marcia szajnbok disse...

a resposta a este teu poema está num verso de Pessoa: "... e eu a ver quanto de ti teus olhos têm..."...
lindo, fátima!
bjinho

Táxi Pluvioso disse...

Felizmente a menina dos olhos vive no Portugal moderno e não tem que ir a Cuba para a operaçãozita. Bom Domingo.

Vieira Calado disse...

Perguntas-me o que é feito.

A vulgar resposta.

Compro tudo já feito.

Bjs

Cris disse...

OI, Fátima...

Sou a "garota" ,como voce gentilmente me chamou, que falou da paixão como uma patologia...física...rsrsrsr.
Adorei tua visita . Algumas pessoas levam um tempo até eu sentir firmeza e vontade de colocá-las lá no meu Garimpo. outras vão de imediato. Foi teu caso.Lá, serás a menina dos olhos.

Grande beijo.

Compulsão Diária disse...

Ai, é lindo!
A menina, as meninas debruçadas em você e você nelas.
Fátima é belíssimo.