quinta-feira, março 12, 2009

saudade




Se eu escrevesse hoje
Escreveria com o estilete macio de uma flor
Uma palavra
Uma só palavra que dissesse tudo

Se eu escrevesse
E eu não o faço, hoje
Repetiria a palavra
Uma, mil e muitas vezes
Escreveria sobre o vento que a levasse
Longe

Uma só palavra em letras do meu sangue

Se eu escrevesse hoje
Escreveria saudade
(e por baixo o teu nome)

12 comentários:

Chica disse...

Que versos mais lindos e sentidos esses,M.de Fátima! Um beijo daqui do Brasil,chica

José Espírito Santo disse...

Magnífico, Maria. Que seria do mundo sem a poesia? E tu és poeta com P grande...

Guilherme Augusto Rodrigues disse...

Retribuindo a visita. Lindo esta poesia!

saphou disse...

Tocante, mexeu comigo. Bela.

minuciosaformiga disse...

Fátima, querida...
Sou do Estúdio.
Andei pelos blogs e achei o teu.
Gostei bastante.
Vou vir com assiduidade.
Té mais :)

Cris disse...

Oi,Fátima ,

Também tenho, não um nome, momentos para escrever saudade sobre eles, pichados num cantinho da memoria.

beijão, querida.

marcia szajnbok disse...

oi fátima!

só mesmo esta nossa língua pra expressar tanto numa palavrinha tão doce...

saudade de vc, menina... volta lá pro estúdio!

bjinho

Dentro da Bota disse...

Saudade é um sentimento complicado...

Gi...

Cris disse...

Oi, querida,

Voltei para deixar um beijão e votos de excelente fim de semana.

Simone Santana disse...

Maria de Fátima, sou sua fã.

Amo seus textos, tanto prosa quanto verso. Você é ma-ra-vi-lho-sa!

Milhões de beijos aqui do Brasil!

Simone disse...

Sim!!!

rsrs

beijo!!!

ellen disse...

A palavra 'saudade' é mesmo portuguesa... só de ler arrepia porque se consegue sentir tal sentimento :)
lindo este soneto...